terça-feira, 21 de julho de 2015

O CANARIO COBRE


O canário cobre, tem sua origem no cruzamento de um canário melânico com o pintassilgo da Venezuela, no qual transmitiu aos seus filhotes híbridos a possibilidade de manifestar na sua plumagem o fator vermelho. É por este fato que todos os canários que exibem o lipocromo vermelho, recebem o nome de canários de fator vermelho.
A partir destes híbridos de pintassilgo da Venezuela e canário que em sucessivas gerações, fomos avançando até conseguirmos exemplares de canários completamente férteis e que exibiam a cor lipocromo vermelha.
O canário negro vermelho intenso, também chamado de canário Cobre é um canário melânico da linha negra, cujo lipocromo de fundo é o vermelho. É um dos canários de maior aceitação entre os aficionados, devido a sua coloração espetacular da sua plumagem, onde apresenta a máxima expressão da cor vermelha e a cor negra, fazendo desta variedade uma das mais criadas no grupo dos canários melânicos clássicos, sendo uma das linhas de cores mais representativas em números de competidores em concursos. 

É uma linha de canários clássicos e conhecidos por todos desde muitas décadas. Esta linha de canários se encontra em permanente evolução e sempre estão “na moda”, devido a sua beleza, na qual cativa e atrai os mais veteranos dos criadores.


COBRE INTENSO



Melaninas dos canários Cobres

A estrutura melânica de um canário cobre deve manifestar de um negro brilhante, formando um desenho na forma de estrias, que quanto mais largo e contínuas se apresentarem melhor e sem apresentar nenhuma zona de diluição. Estes desenhos estriados, devem ser obrigatório nas zonas dos flancos, algo que nem sempre é possível no que se refere a machos cobres intensos, sendo mais fácil de conseguir em machos nevados.


COBRE NEVADO




COBRE MOSAICO


As principais características de cor dos canários mosaicos são:

Nos machos – maior presença de cor (lipocromo nas seguintes regiões: máscara facial, encontros (ombros), uropígio (região próxima à cauda) e peito. 

Nas fêmeas – atuação mais reduzida da cor nas mesmas regiões do macho, sendo que a máscara facial é substituída por um leve traço de cor na altura dos olhos. 

Além dessas diferenças em relação à cor; os canários mosaicos apresentam outras características morfológicas que evidenciam a masculinidade ou a feminilidade do exemplar. 
Essas características, apesar de presentes em outras variedades, são muito mais pronunciadas nos mosaicos. Os machos mosaicos possuem peito mais amplo, cabeça maior, pescoço e bico mais forte do que das fêmeas. 

A PIGMENTAÇÃO DOS CANÁRIOS

Na busca de exemplares diferentes, por volta de 1920, um criador alemão, com o objetivo de produzir um canário vermelho, conseguiu introduzir no patrimônio genético destes, genes de um pintassilgo selvagem conhecido como Tarim da Venezuela. Esse pássaro é muito semelhante ao nosso pintassilgo, com a diferença de possuir vermelho vivo nas áreas onde o nosso é amarelo.
TARIM DA VENEZUELA


Por meio de vários cruzamentos, o homem conseguiu adicionar o fator vermelho ao patrimônio genético dos canários, abrindo com isso uma nova gama de combinações de cores, aumentando ainda mais as variedades já existentes. 

O canário cobre, é descendente do Pintassilgo da Venezuela, por tanto quanto mais próximo se encontrar as nossas gerações do nosso plantel, melhor será a transformação do carotenoide pelo organismo dos canários e conseqüentemente melhor será a sua coloração. Para pigmentar os canários de fator vermelho, devemos utilizar os carotenoides oxigenados. Existem muitos produtos para a pigmentação a venda no mercado. O Carofil, Cantaxantina, Bogena, Betacaroteno, etc. Eu utilizo o Carofil e Cantaxantina, meio a meio, na composição de 8 a 10 gramas para cada quilo de farinhada. Esta composição é fornecida aos canários até o final da muda. Quando encerra o período da muda, continuo fornecendo a 
farinhada junto com os pigmentantes, mas em doses menores e em frequências diferentes. 
Após a muda a farinhada de manutenção da cor, tem a finalidade de pigmentar algumas penas novas, já que até a face dos concursos os canários sempre perdem penas. 

Podemos também adicionar os pigmentantes naturais na farinhada como a beterraba, espinafre e pimentão vermelho,etc.

2 comentários:

  1. Bom dia estou lendo o seu artigo para entender um pouco mais sobre fator,crio vermelho intenso aqui no sul de Santa Catarina Brasil. Agradeço a matéria um dia quero criar o cobre intenso. Abraço

    ResponderExcluir